segunda-feira, 20 de março de 2017

APÓS SER CITADO, ALOYSIO NUNES PEDE AO STF ACESSO A DELAÇÕES




Ministro das Relações Exteriores foi mencionado por ex-executivo da Odebrecht, que disse ter doado meio milhão de reais em caixa dois para a campanha do político ao Senado.

Depois de ser citado em delação premiada do ex-executivo da Odebrecht Carlos Armando Paschoal, conhecido como "Cap", durante as investigações da Lava Jato, o ministro das Relações Exteriores do governo Temer, Aloysio Nunes (PSDB), pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para ter acesso imediato ao conteúdo.
Segundo Carlos Armando, o próprio Aloysio pediu doação à empreiteira, para a sua campanha a senador de 2010. O valor repassado em caixa dois, de acordo com informações divulgadas pela Folha de S. Paulo e baseadas no depoimento de Cap, foi de meio milhão de reais.
Agora, caberá ao ministro Edson Fachin, relator da força-tarefa no STF, analisar o pedido. A defesa também solicitou ter acesso aos trechos de todas as delações em que seu nome tenha sido citado.
"Por meio da presente petição, cabe ao requerente [Aloysio Nunes] solicitar acesso ao procedimento em que constam os termos de depoimento prestados no âmbito do acordo de colaboração premiada celebrado entre os 77 executivos da Odebrecht e o D. MPF que veiculem seu nome – sobretudo o do Sr. Carlos Armando Paschoal", escreveram os advogados de Aloysio na petição, com a alegação de que a medida é necessária para garantir o amplo direito de defesa. Fonte: Notícias ao Minuto.